Pagina inicial Membros Francisco Alar nomeado Reitor

Ultimas noticias

Noticias Populares

Francisco Alar nomeado Reitor

Dr Alar na sua defesa de doutoramento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O jornalista Francisco Alar, do semanário domingo, acaba de ser nomeado Reitor da Universidade Mussa Bin Bique (UMBB), com sede em Nampula, no âmbito das remodelações em curso visando dar novo ímpeto àquela instituição de Ensino
Superior.
Francisco Alar vai substituir o Dr. Carlos Alberto Freitas Delgado, que vinha exercendo interinamente o cargo. Licenciando em Psicologia e Pedagogia pela
Universidade Pedagógica (UP) em 1999, Francisco Alar fez o Doutoramento (PhD) em Estudos de Desenvolvimento no International Institute of Social Studies (ISS) da Universidade Erasmus de Roterdão, Holanda. É Mestre em Estudos de Políticas Públicas pelas universidades Forte Hare de Cape Town e do Zimbabwe. Foi durante muitos anos quadro da Sociedade do Notícias, SA, exercendo a função de repórter nos jornais Notícias e Domingo.
O novo reitor da UMBB foi já empossado pelo Centro Islâmico de Moçambique, patrono da Universidade e espera-se que seja apresentado na próxima semana em Nampula, actual sede da instituição.

Fonte: WAMPHULA FAX – 13.06.2011

 

Boa nova na Universidade Mussa Bin Bique

Removido reitor contestado

A boa nova vem à luz da recomenda­ção do ministro da Educação, Zeferino Martins, que sujeitou as partes desen­contradas na Mussa Bin Bique a encon­trar solução no prazo de quinze dias que por sinal se esgotou esta segunda-feira, com o afastamento de Freitas Delgado e consequente nomeação de Francisco Alar, doutorado em Estudos de Desen­volvimento no International Institute of Social Studies (ISS) da Universidade Erasmus de Roterdão, na Holanda.
A decisão do ministro tinha como par­ticularidade acautelar o direito dos estu­dantes que já estava a ser ameaçada, com a luta dos dirigentes daquela instituição criada pelo Centro de Formação Islâmica (CFI), que teve como primeiro presiden­te, José Abudo, ex-ministro da Justiça, agora no Tribunal Administrativo como juiz conselheiro.
Alar chega àquela universidade numa al­tura em que os respectivos sócios fun­dadores perderam todo o discernimento e não entendem que a universidade deve continuar a prestar serviços de interesse público, ao ponto de revelarem o vírus da sua incompetência por motivo de am­bição de dinheiro.
Por seu turno, o Governo já estava-se preparando para fechar aquele estabele­cimento, caso não tivesse encontrado so­lução para o impasse, com efeito a partir desta segunda-feira. É que, a funcionar naqueles moldes, dizem os mais entendi­dos, que a Mussa Bin Bique desgastava a imagem das instituições de ensino su­perior privado, constando que, se a tese de encerramento tivesse surtido efeito, os estudantes da mesma, iriam ser inte­grados noutras universidades privadas e públicas, no caso a Universidade Lúrio e a Universidade Pedagógica, para o seu direito não ficar prejudicado. Assim, na missão do novo reitor, concorre como principal desafio, limpar a imagem da instituição que neste momento está be­liscada, criando novas parcerias, tanto a nível interno, como externo.
(M. Munguambe)

Fonte: Diário Público de 14 de Junho de 2011